06 maio 2014

Nutrição/Dieta: Como evitar o efeito estufa e dicas de alimentos que zeram a barriga!

Olá amores, para quem quer secar a barriguinha olha o efeito estufa que por vezes dificulta muito! Deixo aqui passo a passo de como evitar este efeito e dicas de alimentos que zeram a barriga...
Na Rota do Bem Estar by Francini Soares
Cuidado com o efeito estufa!
Bebida com gás
Refrigerante de todos os tipos, inclusive água com gás (aromatizada artificialmente ou não) alteram a mucosa intestinal, causam o desequilíbrio da flora e estufam a barriga. Os diet ou light contêm adoçantes como xilitol, sorbitol e maltiltol que podem provocar gases.

Doce, pão e biscoito feitos com farinha branca
Esses alimentos têm alto índice glicêmico, que aumenta a gordura acumulada na região da barriga.

Carne vermelha
A proteína desse tipo de carne leva mais tempo para ser digerida. O alimento permanece mais tempo no organismo, o que favorece a prisão de ventre e a formação de gases, aumentando a barriga.

Alimentos embutidos como salsicha, linguiça, salame, mortadela
Todos eles contêm muito sódio, que provoca ou aumenta a retenção de líquidos e o inchaço. O efeito você pode ver no mesmo dia.

Alimentos que zeram a barriga

 Na Rota do Bem Estar by Francini Soares
• Mastigue bem os alimentos até virar uma pasta. Assim, a digestão fica mais fácil e você evita o acúmulo de gases.

• Troque o pão francês, o arroz branco e o macarrão pelos integrais, que são ricos em vitaminas do complexo B, fundamentais para manter o intestino saudável. Além disso, têm o índice glicêmico baixo, que ajuda a diminuir a gordura abdominal.

• Inclua feijão, lentilha, grão-de-bico e soja no seu cardápio. Boas fontes de magnésio, ajudam nos movimentos intestinais. Também adicionam fibras às refeições, que mantêm a flora intestinal saudável e o intestino funcionando bem. Dica: deixe de molho de um dia para o outro dentro da geladeira e despreze a água para reduzir o potencial de fermentação. Utilize água fresca para prepará-los.

• Abuse das frutas, principalmente com casca, que são ricas em água, fundamental para hidratar o intestino.

• Tome diariamente suco verde, que ajuda a evacuar e a eliminar toxinas. Varie o tipo: hortelã, agrião, espinafre e couve. A couve, em especial, é desintoxicante e melhora os movimentos intestinais. Dica: misture com frutas para deixar o suco mais saborosos. Tente laranja com couve, abacaxi com hortelã ou melão com agrião.

• Sementes de linhaça, gergelim, girassol e abóbora são boas fontes de gorduras saudáveis. Elas ajudam na eliminação de toxinas e têm boa quantidade de fibras, que facilitam a evacuação. Também têm zinco e vitamina E, essenciais para a saúde intestinal.

• Frutas oleaginosas como castanhas, nozes, amêndoas (sem sal) são ricas em selênio, nutriente importante porque ajuda a formar uma enzima chamada glutationa peroxidade. Essa enzima age principalmente no intestino, protegendo-o dos radicais livres.

• Tome água para hidratar o bolo fecal e facilitar a ida ao banheiro. Ela ajuda a eliminar as toxinas tanto pela urina quanto pelas fezes e evita o inchaço.

Contagem regressiva: dois, um e pronto! Esse é o tempo que você precisa para ganhar uma barriga mais magra e uma cintura mais fina antes de iniciar a temporada do biquíni

A preocupação é a mesma de sempre, mas piora nos meses mais quentes. Como, afinal, enfrentar o biquíni ou a miniblusa com aquela barriguinha que teima em aparecer onde não é chamada? Você já deve ter reparado também que às vezes, do nada, ela parece maior ainda. Isso nem sempre é culpa da quantidade de comida, mas da qualidade do que entra no seu prato. "Alguns alimentos demoram mais para ser digeridos e ficam mais tempo no intestino fermentando, o que acaba estufando a barriga".

Para driblar esse efeito, o jeito é escolher os alimentos que têm "vida breve" e passam rapidinho pelo intestino como frutas, verduras e grãos integrais. Porém, fique atenta ao excesso de fibras, acrescente-as aos poucos em suas refeições. Não adianta comer granola, aveia, linhaça, folhas, tudo no mesmo dia porque o excesso de fibras pode causar o efeito inverso do desejado e provocar cólicas e distensão abdominal. Para que as fibras cumpram o seu papel de "limpar" o organismo, lembre-se de beber pelo menos 2 litros de água por dia. Mas evite líquidos durante a refeição. Quando você bebe enquanto come (seja água, suco ou refrigerante) dilui os ácidos digestivos e com isso os alimentos demoram mais para ser digeridos, o que provoca gases e inchaço.

A alimentação, no entanto, não é a única culpada por estragar seu programa barriga zero. Outra grande vilã é a fase pré-menstrual, quando, devido à variação hormonal, você fica mais inchada. Para reverter ou apenas controlar essa fase, evite o consumo de sal, açúcar e álcool, que colaboram para a retenção de líquidos.

Antes de ficar preocupada com tudo isso, uma boa notícia: mudando o cardápio dá para sentir a diferença no tamanho da barriguinha em dois dias.  Invista no cardápio do post anterior e curta o biquíni!


I love it...
beijo amores
Francini Soares
• Mastigue bem os alimentos até virar uma pasta. Assim, a digestão fica mais fácil e você evita o acúmulo de gases.

• Troque o pão francês, o arroz branco e o macarrão pelos integrais, que são ricos em vitaminas do complexo B, fundamentais para manter o intestino saudável. Além disso, têm o índice glicêmico baixo, que ajuda a diminuir a gordura abdominal.

• Inclua feijão, lentilha, grão-de-bico e soja no seu cardápio. Boas fontes de magnésio, ajudam nos movimentos intestinais. Também adicionam fibras às refeições, que mantêm a flora intestinal saudável e o intestino funcionando bem. Dica: deixe de molho de um dia para o outro dentro da geladeira e despreze a água para reduzir o potencial de fermentação. Utilize água fresca para prepará-los.

• Abuse das frutas, principalmente com casca, que são ricas em água, fundamental para hidratar o intestino.

• Tome diariamente suco verde, que ajuda a evacuar e a eliminar toxinas. Varie o tipo: hortelã, agrião, espinafre e couve. A couve, em especial, é desintoxicante e melhora os movimentos intestinais. Dica: misture com frutas para deixar o suco mais saborosos. Tente laranja com couve, abacaxi com hortelã ou melão com agrião.

• Sementes de linhaça, gergelim, girassol e abóbora são boas fontes de gorduras saudáveis. Elas ajudam na eliminação de toxinas e têm boa quantidade de fibras, que facilitam a evacuação. Também têm zinco e vitamina E, essenciais para a saúde intestinal.

• Frutas oleaginosas como castanhas, nozes, amêndoas (sem sal) são ricas em selênio, nutriente importante porque ajuda a formar uma enzima chamada glutationa peroxidade. Essa enzima age principalmente no intestino, protegendo-o dos radicais livres.

• Tome água para hidratar o bolo fecal e facilitar a ida ao banheiro. Ela ajuda a eliminar as toxinas tanto pela urina quanto pelas fezes e evita o inchaço.