01 novembro 2014

# Estética: Os benefícios da radiofrequência...


Olá amores, hoje venho falar de um aparelho de estética que eu gosto muito. Tenho muita confiança na radiofrequência, e pela experiência que tenho é um dos melhores tratamento não invasivos. Podemos dizer que é  um aparelho gerador de radiofreqüência que através do efeito da corrente elétrica alternada de alta freqüência induz calor nos tecidos térmicos (calor endógeno) com densidades proporcionais ao tipo do aplicador utilizado e proporciona à região aplicada...
Resultados imediatos: as fibras de colágeno aquecidas contraem, retraindo a pele. Resultados de longo termo: o aquecimento induzido aumenta o metabolismo das células dos fibroblastos e a remodelação do colágeno, o que gera a aparência de uma pele mais firme e retraída a longo prazo.
Terminada a sessão já é possível ver a contração de tecidos, efeito cinderela. Com o passar das sessões ocorre uma melhora duradoura nos resultados.  Para casos de flacidez leve de pele na Face a Radiofreqüência tem demonstrado resultados bastante interessantes.
O objetivo do tratamento é aumentar a temperatura do tecido no sentido de alcançar uma temperatura local de 40 ºC a 43 ºC, o que desencadeia uma seqüência de reações fisiológicas: aquecimento do tecido induz o aparecimento de Vaso-dilatação local e estímulo à formação de novo colágeno  (neocolagênese).  É usado de cinco a dez minutos de aplicação por região, portanto o tempo total de aplicação é de acordo com a necessidade do paciente. O tratamento é indolor, acompanhado por uma sensação de calor .  Como resultado, as fibras de colagéno contraem aumentando a síntese de um novo colagéno (neocolagenese progressiva). Além disso, há um incremento no aporte sanguíneo e vascularização na área promovendo a descompressão dos tecidos tratados, justificando os efeitos do fluxo da corrente de radio-freqüência na celulite, fibrose e flacidez de pele.
Os resultados são rápidos e progressivos e começam a aparecer a partir da terceira sessão, dependendo de vários fatores, como idade, local de aplicação, grau de flacidez, número de sessões e manutenção dos resultados obtidos.


Atuação na gordura localizada

O calor profundo, proporcionado pela radiofrequência, atua na célula de gordura, melhorando seu metabolismo, aumentando a oferta e a difusão de nutrientes, diminuindo o estoque de energia (triglicérides) e contribuindo para a redução de seu volume.



Atuação na celulite

A radiofrequência atua na inflamação causada pela celulite no tecido adiposo. Com a melhora da gordura localizada, um dos pilares para a formação da celulite, acontecerá a melhora do aspecto da celulite.



Atuação no colagéno
O aparelho de radiofrequência aquece o tecido através da corrente elétrica, ocorrendo a produção da temperatura acima do normal, que gera a contração imediata do colagéno e remodelação da fibra de colagéno e elástica já existentes. Após o tratamento observa-se o estímulo dos fibroblastos para produção de novo colagéno.

Tipos de Radiofrequência

Radiofrequência Monopolar

Na radiofrequência monopolar a corrente elétrica é emitida através de um eletrodo aplicado na área de tratamento e retorna ao gerador através de um eletrodo de dimensões maiores localizado à distância, podendo atingir uma profundidade de até 6 milímetros.



Radiofrequência bipolar

Na radiofrequência bipolar o eletrodo de saída e o de retorno é a própria ponteira, gerando dessa forma uma efeito mais superficial em relação a RF monopolar (até 2mm de profundidade). 
Radiofrequência tripular

Na radiofrequência tripolar os três eletrodos estão na mesma ponteira. A profundidade da penetração da energia é, aproximadamente, a distância média entre os eletrodos. 



Terapias combinadas

Atualmente existem equipamentos de radio-frequência que trazem outras tecnologias associadas para potencializar o efeito da radio-frequência como o vácuo, que maximiza a penetração da energia na área tratada, aumenta a circulação local, estimula a drenagem linfática e contribui na redução do volume da célula de gordura.


Contra-indicações 

Qualquer doença de pele na área tratada, uso de marca-passo, desfibrilador, ou qualquer implante eletrônico contraindica o tratamento com radiofrequência. Coagulopatias, sangramento excessivo ou hematomas, histórico de trombose profunda e uso de medicamentos como anticoagulantes e corticoides de modo contínuo e uso de isotretinoína nos últimos seis meses também impedem o método. Pessoas com tumores malignos ativos ou recentes, doenças da tireóide descontrolada, qualquer histórico de doenças estimuladas pelo calor, como a herpes, no local a ser tratado, desordem endócrina e como diabetes não podem passar por sessões de radiofrequência. Em grávidas está estritamente proibido.

O tratamento com radiofrequência não deve ser feito em regiões com implantes sintéticos, sobre tatuagens ou maquiagem definitiva. Após aplicação de botox, é necessário aguardar pelo menos quatro dias para fazer a radiofrequência, após preenchimentos e peeling químicos deve-se aguardar duas semanas. Após peeling profundo e procedimentos com laser é necessário esperar um mês.

 O risco da aplicação de radiofrequência está relacionado a queimaduras geradas pelo calor emanado pelo aparelho. Para evitar a complicação, é necessário que o aparelho esteja bem calibrado e a técnica seja realizada da maneira correta.  Por isso aconselho sempre procurar uma profissão qualificada e com formação na área.
I love it...
beijo amores
Francini Soares